POR QUE NÃO EXISTE CRISE NO PILATES?

POR QUE NÃO EXISTE CRISE NO PILATES?

Será que a crise chegou no Pilates? Na TV, no rádio, na internet e até nas conversas com os amigos, a crise econômica virou um assunto frequente e que preocupa, tanto os investidores de diversos nichos de mercado, como também os  consumidores. Mas afinal, quando falamos em indústria do bem-estar e da saúde, quais os verdadeiros impactos da crise que nós já enfrentamos ou ainda iremos enfrentar?

Primeira impressão quando falamos em crise

Um dos primeiros pensamentos em tempos de crise é que temos que começar a rever nossas prioridades e fazer algumas escolhas entre o essencial e os supérfluo. Essa afirmação não deixa de ser real, contudo, um dos principais pontos que devemos levar em conta para analisar este aspecto são as tendências que crescem e acabam tornando-se indispensáveis. Agora, você deve estar se perguntando, o que isso tem a ver diretamente com a indústria do bem-estar? Chegou a hora de responder!

Brasileiros investem cada vez mais em saúde

Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde apontou que cerca de 34% da população do nosso País realiza atividades físicas regularmente, e tem mais: esse número vem aumentando progressivamente e, nos últimos cinco anos, já está 13% maior.

Esses dados mostram que passamos a nos preocupar mais e de maneira significativa com a qualidade de vida, dessa forma, os exercícios, e especialmente as atividades como o Pilates, têm sido indispensáveis na vida dos brasileiros. Além disso, significa um maior investimento, principalmente no corpo, e também representa uma alta no mercado fitness, tornando-o uma prioridade que não deixará de ser buscada, mesmo em tempos de crise.

Apesar da crise, os dados são ainda mais animadores

Acredite, o Brasil vem se tornando cada vez mais um grande protagonista na indústria do bem-estar! No segmento de academias, por exemplo, o País caminha para a liderança mundial em estabelecimentos nesse segmento, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Esses dados deixam clara uma informação primordial, especialmente em tempos de crise: a população brasileira está realmente disposta a pagar e investir em saúde!

Aumento no desempenho do setor = maior instabilidade econômica

Apesar do cenário delicado da economia atual, o Brasil vivencia um momento de crescimento em termos de procura de práticas para saúde do corpo. Esse aspecto unido à nossa cultura de valorização da boa forma física, não só motiva, mas também beneficia o setor e, diretamente, os estúdios de Pilates.

Graças a esses fatores que solidificam e aumentam o desempenho desse segmento, o mercado se torna menos vulnerável às oscilações da macroeconomia, protegendo-se e minimizando os impactos da crise. Portanto, analisando nosso momento e os frutos que o setor vem colhendo, o futuro para esse tipo de negócio é muito otimista.

Por isso, agora é mais do que a hora de acreditar na própria competência, arregaçar as mangas e gerar cada vez mais um valor significante para o seu público!

Com informações de http://www.imperiopilates.com.br/ e Pesquisa Vigitel 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *